sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Eu mesmo errei já tanto,não chores mais o erro cometido;



Não chores mais o erro cometido;
Na fonte, há lodo; a rosa tem espinho;
O sol no eclipse é sol obscurecido;
Na flor também o inseto faz seu ninho;

Erram todos, eu mesmo errei já tanto,
Que te sobram razões de compensar
Com essas faltas minhas tudo quanto
Não terás tu somente a resgatar;

Os sentidos traíram-te, e meu senso
De parte adversa é mais teu defensor,
Se contra mim te excuso, e me convenço

Na batalha do ódio com o amor:
Vítima e cúmplice do criminoso,
Dou-me ao ladrão amado e amoroso.

Soneto 35 William Shakespeare

3 comentários:

Thaynara Paiva disse...

Adoro esse soneto, naao vale a pena ficar chorando em nenhuma maneira.

xoxo, Thaay
http://www.chovendoalgodaodoce.com/

Mundo Teen disse...

Olá!!! Eu demorei um pouquinho pra seguir seu blog de volta porque eu não tinha reparado o "-"no seu perfil...
Obrigada pela visitinha...
Estou seguindo aqui, se quiser seguir de volta para ajudar na meta do blog ?
Agradeço desde já
Beijos
http://sogarotasteen.blogspot.com.br/

Jeferson Cardoso disse...

Poxa!, fantástico! Em especial, o que diz sobre o inseto fazer na flor o seu ninho. Fiquei pensando nisso... purplegirl, a propósito, aceite o convite e venha ver meu texto de literatura amadora de número 292! >>> O http://jefhcardoso.blogspot.com lhe espera. Abraço!