terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A verdadeira história de branca de neve de acordo com a filosofia,não tem nada a ver com ''contos de fada''


Resumo da história 
''Na história original da Branca de Neve, a "madrasta malvada" (que em algumas versões não é madrasta e sim sua mãe original) não cai de um penhasco como é mostrado no final do filme da Disney. Ela na verdade é forçada a vestir sapatos de ferro em brasa e dançar até cair morta. Outra bizarrice nessa história é a idade da branca de neve. Na versão dos Irmãos Grimm ela tem apenas sete anos, ou seja, príncipes pedófilos eram normais naquela época. E ao invés de dar um "beijo de amor", o principie carrega o CORPO MORTO (ou adormecido, se vocês quiserem) da branca de neve para seu palácio, para que assim ela estivesse sempre com ele (isso pode ser considerado um tipo de necrofilia?).


Depois de algum tempo, um de seus servos, cansado de ter que carregar um caixão de um lado pro outro, resolve descontar suas frustrações dando uma baita SURRA na branca de neve. Um dos golpes desferidos no estômago faz com que ela vomite a maçã envenenada e assim volte à vida. Mas de todas as mudanças feitas através dos anos, a mais sangrenta foi em relação ao coração da Branca de Neve. Nas histórias mais antigas a rainha não pedia ao caçador para trazer só ele. Ela queria também outros órgãos principais como pulmão, fígado etc... fora isso ela também queria um jarro com seu sangue (acho que o caçador precisou mais que um cervo pra resolver isso). Vocês devem estar perguntando: "pra que tudo isso?". Simples, ela queria JANTAR a branca de neve! Bizarro não!?''

16 comentários:

Hanny barbosa disse...

Isso não é um conto de fadas , e sim um conto de terro kkk' nossa que bizarro credooo , beijinhos linda , ameei esse post hein bem interessante e diferente , nunca tinha visto a história verdadeira dela !

Thalya Santos disse...

acho que nunca mais acredito nos contos de fadas!kkkk
mas a minha preferida ainda continua sendo a cinderela!*-*

beijos linda!

Anna Clara disse...

Tem um livro que conta a estória original, nem lembro qual é, mas é bem macabro, mas adorei haha
beijos
http://16livros.blogspot.com

Segredos em Livros disse...

Oi, adorei seu blog e o achei super organizado. Obrigada pela visita lá no meu blog também. Parabéns pelo texto. Bjs, fê
http://segredosemlivros.blogspot.com.br/

Juju disse...

Tô chocada com essa história!!!! Sério mesmo que isso é verdade?? Que medo!!

Bjos
Ju
asbesteirasquemecontam.blogspot.com.br

Andressa Rodrigues disse...

Gostei desta versão haha É bizarro, mas bem melhor

nuasecruasblog disse...

Essa versão é demais, eu sabia que era diferente mas este final foi de arrepiar!! dava um belo filme de terror inspirado na verdadeira história, adorei!!

xx
tali

Bruna Ferroni disse...

muito bizarro essa versão, mas até que preferi essa do que a dos contos de fadas...

recantoparameninas.blogspot.com.br

Gabriel Ribeiro Gomes disse...

KKKKKKKKK depois dessa os contos de fadas ficaram estórias para criança dormir literalmente kkk , meu deus que cruel adorei o post foi bem diferente , seu blog é um encanto pretendo passar por aqui sempre ;<>

http://euvivolendo.blogspot.com.br/

Mundo das garotas disse...

Nuss que bizaro,tenso hem?
meninas visitem lá:http://isadoradoria.blogspot.com.br/

Another Words disse...

Não sabia dessa! Já tinha ouvido a história real da Rapunzel, mas nunca da Branca de Neve. Não adianta, tudo tem seu lado obscuro, k.
Beijinho, Larissa
Another Words
http://anothersimplewords.blogspot.com.br

Pauline Marques disse...

Adorei aqui *-* já estou seguindo!! Beijos

www.quasequedezoito.com

Não me entenda mal disse...

Muito interessante. Não conhecia essa versão!

Beijos, Romário.
www.naomeentendamal.com.br

Renata Morais disse...

Versão super diferente! Retribuindo a visita e o follow.

Beijinhos, Renata!

www.cliquedemoda.blogspot.com.br/

Diana (DSP) disse...

Muito bom seu blog. Gostei.
Posta mais.

Bjs :)

Jaqueline Silva disse...

Nossa... bizarro meesmooo!!! Nunca imaginei isso! Que nojo! hahaha

Beijos
Jaque
Meus livros, meu mundo.